Sobre o amor de mãe

Quando você não é mãe não entende muito o que quer dizer ‘que filhos trazem sentido a vida’.

Eu pensava: Eu amo a minha vida. Não preciso de uma criança para me trazer sentido.

Veio a gravidez, fiquei extremamente feliz durante a gravidez inteira. Amava minha barriga, achava que já amava meu filho.

A verdade é que eu não sabia nada sobre a vida e absolutamente nada sobre o amor.

amor-de-ma%cc%83e

Eu não tive aquele insight que todo mundo tem quando o filho nasce. Não tive aquele amor, não chorei, não me emocionei. Quando a médica me mostrou o João, parecia que eu estava conhecendo um bebê de outra pessoa. Eu pensei: “ah, tá. Esse é o João”. Não tive aquele instinto de querer pegar no colo. Só beijei porque a enfermeira falou para eu dar um beijo.

Me senti muito culpada por isso.

Admiro muito as mães que se emocionam na hora do parto, admiro de verdade, acho lindíssimo. Mas se após ler isso aqui, você vier para mim e falar: “Nossa, me apaixonei assim que vi meu filho pela primeira vez, me emocionei deee-mais”, saiba que eu vou te ‘odiar’ muito. Porque minha culpa já me basta e não preciso de ninguém jogando isso na minha cara. Além do queeeeee….você não ganha nada se gabando com isso.

Quando o João foi para o quarto, eu fui amamentar pela primeira vez na minha vida. Era meu sonho amamentar. Aí minha primeira impressão foi: “ah, então é isso que é amamentar?”

E aí veio a noite. E me peguei vendo se ele estava respirando ainda. Me peguei acordando meu marido (eu não conseguia levantar sozinha) para ele ir ver se o João estava respirando.

No dia seguinte, quase de tarde, fui amamentar ainda na maternidade e ao colocar ele para arrotar, tirei uma selfie nossa. Ele parecia ser do tamanho do meu ombro, era a coisa mais linda. É a minha foto preferida de nós dois. Ele era meu. Saiu de mim. Era tudo que eu tinha ali. E eu era tudo que ele tinha ali.  (Essa ainda é a minha posição favorita com o João, tinha muito medo que ele crescesse e não ficássemos mais assim, mas a expressão ‘o filho nunca é grande o suficiente para o colo de uma mãe’ é tão verdade, que nós ficamos assim o tempo todo).

mae-e-filho

Fomos para a casa e aí eu amamentava segurando a mãozinha dele. Às vezes ele me olhava enquanto mamava e era a coisa mais linda da vida. A gente ficava assim se olhando. Depois ele aprendeu a colocar a mão no meu peito enquanto mamava e essa é a minha melhor lembrança da amamentação.

Vieram as doenças (todo bebê fica doente, mais do que normal) e eu me peguei querendo trocar de lugar com ele, só para não o ver abatido. É engraçado dizer, mas eu me sentiria melhor se fosse eu a doente.

Comemorei quando ele descobriu a mão, quando ele deu a primeira gargalhada dele, comemorei quando ele virou sozinho, quando ficou de bruços sustentando a cabeça, quando sentou sozinho, chorei copiosamente no consultório da pediatra quando parei de amamentar, mas aí logo depois comemorei que ele engatinhou, o primeiro dentinho, a primeira vez que ele andou. E são mais de 2 anos comemorando cada conquista dele, cada conquista nossa.

mamae

Hoje o João me faz sentir a mulher mais linda e importante desse planeta. Porque, para ele, eu sou a mulher mais bonita e importante desse planeta. E não importa que eu esteja acima do peso, não importa que eu tenha mil defeitos. Para ele, realmente isso não importa, ele não tá nem aí para isso.

E como ele me faz sentir linda? Quando eu estou me vestindo para sair, colocando um vestido qualquer, e ele me olha e grita com surpresa: “MAMÃE, QUE LIIIIIINDA”.

E como ele me faz sentir importante? Quando ele acorda e a primeira pessoa que procura sou eu. Quando ele está dormindo, escuta minha voz (dormimos os três juntos na cama) e fica me procurando com os pés enquanto os olhos ainda estão fechados. Quando ele dorme no meu colo, me envolvendo toda.

E, principalmente, quando ele diz “Te amo, mamãe”. Como eu disse lá em cima, eu nunca soube nada do que é a vida, nunca soube nada do que é amor. Eu sempre achei que soubesse, mas eu estava completamente enganada.

Eu nasci junto com o João. Nós fomos construindo aos poucos esse amor, esse amor louco, estarrecedor.

Você pode ter se apaixonado pelo seu filho no primeiro segundo e se isso aconteceu, acredito ter sido a melhor sensação do mundo.

Mas se essa paixão não veio no primeiro momento, não se culpe, não se preocupe. Ela virá e será tão maravilhoso quanto. O momento do parto envolve muitas coisas, são muitos sentimentos envolvidos e não conseguir entender o que realmente está sentindo não é nenhum pecado e nenhum erro grave.

Beijos,

Fê!

E se você curtiu esse post, clica aqui em “Gosto” e em “Compartilhar”. Não esqueça também de curtir a gente no Facebook: http://facebook.com/maenaodorme e nem no Instagram: @blogmaenaodorme.

Anúncios

E como fica o relacionamento depois do nascimento do filho?

Antes de imaginar engravidar, eu reparava uma coisa que não conseguia entender. Assim que o bebê nascia, muitos casais se separavam. Pra mim, não fazia o menor sentido. Depois que eles se completam, eles resolvem se separar?!

relacionamento-mae-nao-dorme

Aí quando fiquei grávida, achava que era porque os casais tinham opiniões diferentes na criação dos filhos e falava o tempo todo com meu marido que não teríamos isso, que criaríamos o João em comum acordo e que jamais discutiríamos na frente dele.

De fato não discordamos em nada na criação dele até agora. Tudo que fazemos, concordamos entre si e quando não concordamos, tentamos conversar sobre isso numa boa.

O problema todo é que nao é só isso. Na verdade, isso é só 1% dos motivos das desavenças pós filhos.

familia-mae-nao-dorme

Quem diz que a vida do casal não muda depois dos filhos, está totalmente enganado.

Muda sim e muda tudo. As crises pós nascimento do filho são mais comuns do que se possa imaginar.

Tem gente que consegue lidar bem com isso, umas mais ou menos e outras não conseguem e é por isso que o relacionamento acaba.

No meu caso, não soube lidar muito bem, tivemos uma crise bem grande e não nos dávamos conta que estávamos passando por uma crise.

crise-relacionamento-mae-nao-dorme

O que aconteceu comigo foi assim:

Quando o João nasceu, meu marido tirou férias porque a licença RÍDICULA de 5 dias para os pais é uma piada. E juro que se ele não tivesse tirado férias, nem sei se teria conseguido, mesmo tendo ficado os 10 primeiros dias na casa da minha mãe com ajuda de muita gente.

Nós estávamos totalmente exaustos, acho que nunca me senti tão cansada quanto fiquei no primeiro mês de vida do João. Além de exaustos, nós estávamos inseguros, todos os dias eram completamente novos e a gente não sabia como lidar com isso.

E não era só isso. Meu humor estava completamente em oscilação, uma hora eu estava ótima e do nada começava a chorar. Chorava porque me achava feia, porque me achava incompetente, porque estava cansada, por tudo. Depois, mais pra frente, descobri que é normal essa depressãozinha depois do parto, quase todas as mulheres tem. Não chega a ser uma depressão pós parto daquelas que precisa de tratamento. Geralmente, ela some sozinha depois de alguns dias.

Nós que nunca fomos de brigar, discutíamos o tempo inteiro por coisas tão banais que nem lembro mais os motivos das brigas. A gente estava mal se falando.

briga-casal-mae-nao-dorme

Era tão notório que um dia a minha mãe passou aqui e percebeu esse clima no ar, chamou a gente pra conversar, brigou com a gente, disse que agora tínhamos que nos unir (não lembro muito bem o que ela disse porque eu só sabia chorar nessa hora) e mandou a gente dar um abraço. Isso, ela fez que nem mãe quando está separando briga de irmão. rsrs.

Antes do João nascer, a gente nunca dormia brigado, nunca deixávamos de dar beijo de boa noite e dizer “eu te amo”. Me peguei indo dormir brigada com ele inúmeras vezes depois do nascimento do João.

Quando as férias do meu marido terminaram, as coisas por aqui pioraram.

Porque na cabeça dele (e de todos os outros maridos), ele passava o dia todo trabalhando, ele estava cansado. Eu ficava o dia todo em casa, tô descansada. Só que toda mãe que fica em casa sabe muito bem que é totalmente ao contrário. Dar conta da casa e do filho é mais cansativo do que trabalhar fora. Tanto que eu repito sempre que depois que voltei a trabalhar, me sinto muito menos cansada do que quando ficava 24h com o João em casa.

E já da minha parte o que rolava é que eu ficava o dia todo com o João, era totalmente estressante e cansativo. Ia chegando a noite e o João ia ficando insuportável, porque todo bebê pequenino luta muito com o sono. Eu ficava doida pro meu marido chegar, pra me ajudar. Por vezes briguei feio com ele porque ele demorava pra chegar, ficava trabalhando até tarde e não vinha pra casa ajudar com o João.

E quando ele pintava na porta, eu praticamente jogava o João no colo dele como que diz “toma que agora é teu”. Eu realmente estava muito cansada e só conseguia tomar banho e, às vezes, até fazer xixi quando ele chegava em casa.

mae-cansada-mae-nao-dorme

Isso fazia com que não conversássemos e quando a gente se falava era pra brigar.

Fomos ao fundo do poço como casal. E não conseguíamos enxergar isso.

Eu me sentia sufocada, tinha vontade de gritar e gritar com ele.

Chegamos a terminar algumas vezes, mas morando na mesma casa, porque tinha o João e agora não é mais tão simples terminar um relacionamento, pois tem uma criança envolvida. Os términos não duravam muito e sempre acabávamos voltando porque a gente percebia que sofria mais não estando “junto” do que estando junto e brigando.

Conversamos muito, por diversas vezes e resolvemos que íamos tentar, que era díficil mesmo essa fase que estávamos passando com o João e que iríamos passar por isso juntos, um ajudando o outro.

E foi isso que fizemos. O João foi crescendo, foi ficando mais fácil de lidar com o João, minha licença maternidade acabou, voltei a trabalhar. E voltando a trabalhar, pude respirar novos ares, não me sentindo tão estressada. Aí assim as coisas foram melhorando.

E estamos aí, juntos, nós três. E o João está prestes a completar 1 ano.

familia-mae-nao-dorme

Foto: Dave C

Para você que levou de boa essa fase dificil para o casal que é o nascimento do filho, meus parabéns, te admiro demais. Demais mesmo. Queria que comigo tivesse sido assim.

Mas não foi.

E, pra quem não tem levado tão de boa, assim como eu, meu conselho é TENTE. Tente um bom relacionamento, até o último segundo tente. Porque realmente é só uma fase, não deixe o cansaço te vencer, não deixe que essa dificuldade acabe com seu relacionamento. Na maioria das vezes vale a pena a tentativa.

Mas se você tentou até se esgotarem as suas forças e mesmo assim não deu. Ok, não deu. Melhor assim até. Uma porta tem mesmo que se fechar para outra abrir. Uma vez me disseram uma coisa que jamais vou esquecer: Deus nunca tira algo de nós com uma mão, sem ter algo melhor para nós em outra mão. E é bem assim que penso. Essa é a minha filosofia de vida.

Força, minha gente. Muita força. 😉

Beijos,

Nanda

Não esqueçam de deixar seus comentários, hein!?

Se você curtiu esse post, clica aqui em “Gosto” e em “Compartilhar”.

Não esqueça também de curtir a gente no Facebook:http://facebook.com/maenaodorme e nem no Instagram: @blogmaenaodorme.

Para falar comigo, meu e-mail é fernanda_carvalho@globo.com

Ser mãe, o papel mais difícil e intenso que exerci

Eu adiei ao máximo em escrever esse post porque tinha certeza que iria me afogar em lágrimas. Simplesmente falar da maternidade, do meu filho me fazem chorar e eu não faço idéia do motivo.

dia-das-mae-mae-nao-dorme

Sabe, ano passado foi meu primeiro dia das mães. Eu estava grávida e já me sentia mãe, mas eu não fazia idéia do que era ser mãe, do quão intenso é ser mãe. Eu tinha tanto medo de não dar conta e, meu Deus, eu consegui. Eu simplesmente consegui dar conta de ser mãe. E eu sei que não sou a melhor mãe do mundo, mas eu tento todos os dias, tudo que eu faço na vida, por menor que seja, é pensando no meu filho. Ele me faz querer ser uma pessoa melhor todos os dias.

Então respire fundo porque você vai ser mãe pelo resto da vida.

ensaio-mae-e-filho-mae-nao-dorme

Eu não sei nem explicar direito.

Foi um ano muito difícil. Ser mãe foi a coisa mais difícil que me aconteceu na vida porque não tive a opção de desistir, de dar uma pausa. É isso e vai ser pra sempre isso.

Milhares de vezes eu tive vontade de chutar o balde e sumir, mas não pude porque meu filho depende 100% de mim. E quando esfriei a cabeça esqueci completamente essa idéia e ainda me achei muito maluca por, pelo menos um minuto, ter pensado isso. Eu jamais, em hipótese alguma, deixaria meu filho.

ensaio-dia-das-maes-mae-nao-dorme

Pra onde eu vou, eu quero levá-lo, eu sempre quero ele por perto, mesmo sabendo que vai ser perrengue estar com ele ali. Quero muito que ele cresça sendo meu melhor amigo, quero que quando ele for adulto, eu ainda seja a mamãe dele e que ele seja muito carinhoso comigo.

Eu o olho e não acredito que um dia ele esteve dentro da minha barriga, que um dia ele ficou me chutando enquanto eu fazia carinho nele imaginando a carinha linda que ele teria.

Eu chorei a primeira vez que ele pegou um brinquedinho, estávamos só nós dois em casa e eu correndo pra arrumar a casa enquanto ele estava quietinho no carrinho e quando olhei para trás ele estava pegando o brinquedinho com a mão, finalmente tinha descoberto a mão.

Amamentar é foda (desculpa o termo, mas não encontrei outra palavra para descrever) de difícil, dói, cansa, esgota. Mas eu chorei no consultório da pediatra quando ela me disse que provavelmente meu leite secaria e eu não queria parar de amamentar, não queria cortar esse elo, eu não queria. A primeira vez que me dei conta que era mãe foi na maternidade quando fui amamentá-lo pela segunda vez, sentada na poltrona e coloquei-o para arrotar em posição de sapinho. Ele era tão pequeno, tão meu e eu era tão dele. E eu não queria perder isso, eu simplesmente não queria parar de amamentar porque era assim que eu me sentia, muito dele e ele muito meu e de mais ninguém.

Chorei quando a licença maternidade acabou, eu tive que voltar a trabalhar e não iria mais ficar 24h com ele. Mais uma vez ele não seria só meu e eu só dele. Foi difícil e doloroso o retorno ao trabalho.

Chorei a primeira vez que ele engatinhou. Sozinha, depois, num canto sem ninguém pra ver e rir de mim, de me chamar de idiota.

Chorei quando fui deitar e lembrei o quanto o amo, amo, amo que chega a doer dentro do meu peito.

Chorei quando ele ficou doente e eu desejei mil vezes que fosse comigo, mas nunca com ele. Por favor, Deus, tira isso dele e passa pra mim.

Eu o olho e é tudo tão perfeito. O cabelo, o narizinho arrebitado, os olhos de jabuticaba, a boquinha gorduchinha como a do pai, a bundinha, tudo tão lindo que eu só consigo agradecer à você, meu filho, por ter me escolhido para ser sua mãe.

É um amor muito louco, maior do que qualquer coisa, maior do que nós mesmas.

Ninguém nunca vai entender sem ter passado por isso, mas certeza que as mães que estiverem lendo isso me entenderão 100%.

Hoje eu entendo outras mães, sinto felicidade quando vejo uma mãe feliz, fico triste quando vejo a tristeza de uma mãe, seja na tv ou ao vivo. Hoje fui fotografar uma festa e meus olhos se encheram de lágrima na hora do parabéns porque eu vi a felicidade daquela mãe, sei que na cabeça dela está se passando o mesmo filme que se passa na minha.

Outro dia eu sonhei que eu morria e chegando no céu eu implorava para voltar porque eu tinha um filho pequeno e precisava muito voltar porque eu tinha que ensinar tudo pra ele e precisava muito vê-lo crescer, eu queria muito isso. Foi horrível esse sonho, eu acordei chorando muito, soluçando. Foi quando me dei conta que agora tenho muito medo de morrer e não poder estar presente em todas as conquistas e descobertas do meu filho, do meu João.

Melhor coisa que poderia ter acontecido na minha vida é ter me tornado mãe, minha maior realização, eu amo ser mãe, eu nasci para ser mãe, eu sempre sonhei em ser mãe, meu melhor papel é o de mãe.

Como uma amiga querida me disse, “Deus nos faz ser mãe para evoluirmos como seres humanos”. Eu nem lembro a mulher que eu era antes de ser mãe.

Para todas as mães que lerem esse post, eu desejo um Feliz dia das mães com as melhores coisas que Deus poderia nos dar, os filhos. Sim, dia das mães é todos os dias, mas é muito bom ter um dia todinho para gente.

Beijos,

Nanda

Não esqueçam de deixar seus comentários, hein!?

Se você curtiu esse post, clica aqui em “Gosto” e em “Compartilhar”.

Não esqueça também de curtir a gente no Facebook:http://facebook.com/maenaodorme e nem no Instagram: @blogmaenaodorme.

Para falar comigo, meu e-mail é fernanda_carvalho@globo.com

Ps: as fotos foram do ensaio mãe e filho que fizemos com a fotógrafa Camilla Paes

Uma paixão chamada Boduchinhos

Amo mães empreendedoras. Acho corajosas e admiro tanto essa coragem. Tudo pela cria, sabe? Ah, se eu tivesse um terço dessa coragem….

A Ju da Boduchinhos é uma dessas mães que eu admiro. Que a maternidade deu forças e coragem de tirar um antigo sonho do papel e pôr em prática.

Tudo na Boduchinhos é inspirado nos filhos da Ju, um casal. Desde o nome “Boduchinhos” que é o apelido deles, a logo que é inspirada na mãozinha pintada do filho mais velho em um trabalho de artes, até as roupas e acessórios. Então, fica meio óbvio o carinho que tudo é preparado.

Todo mundo sabe do meu esforço em garimpar coisas fofas e diferentes e fico feliz demais quando encontro.

Eu realmente amo tudo da loja dela. O João tem várias coisas (sempre falo da Boduchinhos lá no instagram @blogmaenaodorme) e se pudesse teria mais. Fico babando nas roupas e acessórios de roupas de meninas, desejando ter uma (agora não papai do céu, é só jeito de falar).

Amo que eles fazem cueiros combinando com babadores bandana e outros acessórios. Ps: João tava desmaiado nessa foto rs

Amo que eles fazem cueiros combinando com babadores bandana e outros acessórios.
Ps: João tava desmaiado nessa foto rs

Minha última compra na boduchinhos: cueiro, babadores bandana e macacão que eu amo (super fresquinho)

Minha última compra na boduchinhos: cueiro, babadores bandana e macacão que eu amo (super fresquinho)

macacao-joao-boduchinhos-mae-nao-dorme

Além da Ju ser uma fofa e os preços serem maravilhosos de verdade, é tudo dodo jeito que eu gosto, procuro e sempre defendo. Roupas diferentes do que costumamos encontrar por aí, com carinha de criança e muito, muito, muito colorido. Amo as estampas e combinações de cores.

Separei meus preferidos pra vocês verem e babarem junto comigo.

Os babadores bandanas também são dupla face, aí combina com o look do dia sempre

Os babadores bandanas também são dupla face, aí combina com o look do dia sempre. Eu amo babador bandana, tenho vários e se pudesse teria mais rs

Por favoooor, o que é esse banho de sol?????w

Por favoooor, o que é esse banho de sol?????

bermuda-menino-boduchinhos-mae-nao-dorme

Essa é a minha próxima aquisição

Essa é a minha próxima aquisição

<3 infinitos

Os cueiros são dupla face, você pode escolher o lado que quer usar :)

Os cueiros são dupla face, você pode escolher o lado que quer usar 🙂

Eles têm cueiros em tamanhos especiais. Eu tenho, amo e uso até hoje, porque é um coringa pra tudo. Pra chão, pra cobrir, pra enrolar, fugir da chuva, etc.

Eles têm cueiros em tamanhos especiais. Eu tenho, amo e uso até hoje, porque é um coringa pra tudo. Pra chão, pra cobrir, pra enrolar, fugir da chuva, etc.

Sério. Não é pra sonhar com uma menina?

Sério. Não é pra sonhar com uma menina?

Olha esse vestidinho retrô <3

Olha esse vestidinho retrô ❤

E aí que eu tenho duas ótimas notícias: A primeira foi que eu vi no site deles que eles estão com frete grátis em compras acima de R$150,00. A segunda é que conversei com a Ju e ela separou um kit para a gente sortear no instagram @blogmaenaodorme (na verdade, ela separou dois, mas um é para menino e outro para menina, mas só vai ter um ganhador, hein!).

Kit se a ganhadora for menina <3

Kit se a ganhadora for menina ❤

Kit se o ganhador for menino <3

Kit se o ganhador for menino ❤

O site da boduchinhos é o www.boduchinhos.com.br

Instagram: @boduchinhos

Facebook: www.facebook.com/boduchinhos

E se você curtiu esse post, clica aqui em “Gosto” e em “Compartilhar”. Não esqueça também de curtir a gente no Facebook: http://facebook.com/maenaodorme e nem no Instagram: @blogmaenaodorme.

Para falar comigo, meu e-mail é fernanda_carvalho@globo.com

Beijos,

Nanda

Roteiro carnaval carioca infantil 2015

O blog está em ritmo de carnaval, não é mesmo? Eu amo carnaval, sempre amei. Amo samba, amo viajar, mas amo ficar no Rio, nos bloquinhos.

João pelas lentes de Luciana Thomaz

João pelas lentes de Luciana Thomaz

Agora com o João, preciso mudar minha programação um pouco porque não vou poder levá-los nos blocos que eu ia (pelo menos, não em todos) por conta do perrengue que é chegar lá, de ficar lá, do sol na cabeça e até das músicas que tocam.

Mas ao mesmo tempo, não quero ficar em casa com ele, não quero que isso passe em branco. Eu lembro muito dos bailes de carnaval que minha mãe me levava em clubes, era uma farra. Vejo as fotos antigas e me delicio, eu estava sempre brincando com os confetes e serpentinas. Quero muito passar essa alegria que é o carnaval para o João.

Por isso eu andei pesquisando bastante possíveis roteiros, calendários de blocos que vão ser legais para levar o João, e quero dividir com vocês para que vocês possam curtir o carnaval carioca com as crias. ❤

6/2 – sexta-feira

Zoobloco

Ensaio aberto do bloco
Largo do Machado
19h.

7/2 – sábado

Mini Bloco

Praça Xavier de Brito – Tijuca
9-14h

Sá Pereira Infantil

Rua Capistrano Abreu, 29 – Botafogo
10h

Bloco da Mamadeira

Praça Parque General Leandro – Botafogo
15h

Carnaval do Downtown

Com Gigantes da Lira
Shopping Downtown – Avenida das Américas, 500 – Barra da Tijuca
17h

Zoobloco

Bailinho e cortejo
Cidade das Artes – Av. das Américas, 5300 – Barra da Tijuca
15h

Carnaval, educação e folia 2015

Com Bia Bedran
Campo de São Bento – Icaraí/Niterói
18:30h

8/2 – domingo

Bloco das Indias

Maternidade Perinatal – Rua das Laranjeiras nº 445 – Laranjeiras
8h

Cortejo do Boitatá

Rua do Mercado – Praça XV
8h

Bloco Gigantes da Lira

Desfile oficial do bloco
Pracinha Jardim Laranjeiras na Rua General Glicério – Laranjeiras
8h saindo às 9h

Imagininho

Com show do Circo Macaco Prego
Praça Cláudio Coutinho (ao lado da Cobal) – Leblon
9h-12h

Carnaval Empório da Papinha

Tem que fazer reserva em emporiodapapinhario@gmail.com
Itanhangá – Barra
9h

Bailinho Infantil de Carnaval Ilha Pura

Espaço Cultural Ilha Pura – Avenida Salvador Allende, 3200 – Barra de Tijuca
10h-13h

Carnaval, educação e folia 2015

Com Bia Bedran
Parque Palmir Silva (Horto do Barreto) – Niterói
10:30h

Eu Sou Eu, Jacaré É Bicho D’Água

Rua Visconde De Abaeté com Rua Torres Homem – Vila Isabel
17h

13/2 – sexta-feira

Eu Sou Eu, Jacaré É Bicho D’Água

Rua Visconde De Abaeté com Rua Torres Homem – Vila Isabel
17h

Super Bailinho Barra Garden

Shopping Barra Garden – Av. das Américas, 3.255 – Barra da Tijuca
17h

Banda do Lidinho

Rua Ronald de Carvalho – Copacabana
19h

14/2 – sábado

Carnaval Barra World

Com Teatrinho, Bailinho de carnaval com Cinderela e Homem Aranha, Dança do Ventre, Desfile de Fantasia Infantil, Show Bandinha de Carnaval
Shopping Barra World – Av. Alfredo Baltazar Silveira, 580 – Barra da Tijuca
16h-19h

Bloco Infantil Sementes do Samba

Rua Visconde de Abaeté com 28 de Setembro – Vila Isabel
16h

Super Bailinho Barra Garden

Shopping Barra Garden – Av. das Américas, 3.255 – Barra da Tijuca
17h

Carnaval do Downtown

Com Gigantes da Lira
Shopping Downtown – Avenida das Américas, 500 – Barra da Tijuca
18h

15/2 – domingo

Fanfinha

Fanfarani Infantil
Praça da Rua Farani – Botafogo
9h

Cordão do Boitatá

Praça XV – Centro
9h

Bloco do Sangue Bom

Praça 24 de Outubro – Inhaúma
10h

Desfile de Carrinho de Bebê Alegórico do Glicerina

Rua General Glicério, 445 loja C – Laranjeiras
10h-14h

Carnaval do Via Parque

Com Gigantes da Lira
Shopping Via Parque – Avenida Ayrton Senna, 3000 – Barra da Tijuca
14h

Baile Infantil do Monte Líbano

Clube Monte Líbano – Avenida Borges de Medeiros, 701 – Lagoa
14h

Banda do Lidinho

Praça do Lido – Copacabana
15h

Carnaval Barra World

Com teatrinho, bailinho de carnaval com Branca de Neve e Super Homem, desfile de fantasia infantil e show de bandinha de carnaval
Shopping Barra World – Av. Alfredo Baltazar Silveira, 580 – Barra da Tijuca
16h-19h

Bailinho de Carnaval Happy Toys

Casa de festas com todos os brinquedos liberados, batalha de confetes, concurso de fantasia, sorteio de prêmios
Casa de Festas Happy Toys – Rio Shopping – Estrada do Gabinal 313 – Freguesia (Jacarepaguá)
16h

Carnaval Infantil do Tijuca Tênis Clube

Rua Conde de Bonfim, 451 – Tijuca
16h

Zoobloco

Cortejo
Arcos da Lapa (saída na Fundição Progresso)
17h

16/2 – segunda-feira

Largo do Machadinho, Mas Não Largo do Suquinho

Largo do Machado – Catete
10h

Bloco do Sangue Bom-Infantil

Praça 24 de Outubro – Inhaúma
10h

Carnaval Barra World

Com teatrinho, bailinho de carnaval com Bela Adormecida e Batman, desfile de fantasia infantil, show de bandinha de carnaval
Shopping Barra World – Av. Alfredo Baltazar Silveira, 580 – Barra da Tijuca
16h-19h

Bandinha de Ipanema

Infantil
Praça General Osório – Ipanema
16h

17/2 – terça-feira

Bailinho de Carnaval Happy Toys

Casa de festas com todos os brinquedos liberados, batalha de confetes, concurso de fantasia, sorteio de prêmios
Casa de Festas Happy Toys – Rio Shopping – Estrada do Gabinal 313 – Freguesia (Jacarepaguá)
16h

Carnaval Infantil do Tijuca Tênis Clube

Rua Conde de Bonfim, 451 – Tijuca
16h

21/2 – sábado

Carnaval Barra World

Com teatrinho, bailinho de carnaval com Rapunzel e Capitão América, dança do ventre, desfile de fantasia infantil, show Carnaval Brasil Pandeiro
Shopping Barra World – Av. Alfredo Baltazar Silveira, 580 – Barra da Tijuca
16h-19h

22/2 – domingo

Carnaval Barra World

Com teatrinho, bailinho de carnaval com Monster High e Super Heróis, desfile de fantasia infantil e show Carnaval Brasil Pandeiro
Shopping Barra World – Av. Alfredo Baltazar Silveira, 580 – Barra da Tijuca
16h-19h

Bom, eu confesso que não sabia que existia tanta opção no Rio de Janeiro para se fazer com criança no Carnaval. Me surpreendi e já tô montando meu roteiro de carnaval. rsrs.

Espero que vocês tenham curtido o post que curtam muito o carnaval.

E se você curtiu esse post, clica aqui em “Gosto” e em “Compartilhar”. Não esqueça também de curtir a gente no Facebook: http://facebook.com/maenaodorme e nem no Instagram: @blogmaenaodorme.

Para falar comigo, meu e-mail é fernanda_carvalho@globo.com

Beijos,

Nanda

É carnaval

Já começo esse post falando que tô “virada no Jiraya”. Preparei um post lindo e o wordpress não salvou no rascunho, não sei o motivo. Perdi tudinho. Agora preciso lembrar tudo que escrevi e escrever tuuuuuudo de novo. Affzão pro WordPress, viu?!

Bom, semana passada eu fiz um desabafo no instagram (já segue o @blogmaenaodorme ?) sobre a frustração que eu estava por não conseguir encontrar fantasia diferente para o João (para meninos em geral). Só encontrava fantasia de Palhaço (que já havia comprado uma), bodys/camisas de personagens ou fantasias de super heróis.

Acho que quem me acompanha sabe que sou frustrada e, pra falar a verdade, bem revoltada com o mercado por só fazer coisa básica para menino. E eu me NEGO a vestir o João básico, eu procuro mesmoooooo.

Depois que recebi algumas dicas, resolvi me aprofundar mais nessa procura e quero dividir agora com vocês porque minha dica não é só para meninos, as dicas que vou deixar são para meninas também. Mas tudo bem fofo e diferente do que estamos acostumados a encontrar por aí.

Touché Kids

Logo de cara me indicaram a Touché Kids e eu “garrei” paixão na loja e na Rafa, a dona. Eu nunca fui tão bem atendida na minha vida e não estou exagerando.

O atendimento da Rafa é totalmente personalizado. Ela te chama no Whatsapp, pergunta a idade do seu filho(a), seus gostos e simplesmente tira foto de tudo que ela tem na loja e que acha que vai te agradar, sem nenhuma preguiça, sem pretensão de te empurrar nada, apenas te ajudar. E se depois disso tudo, não for ainda aquilo que você estava imaginando, ela sai falando com todos os fornecedores dela, tentando achar o que você tem em mente, te manda foto de coisas que ela pode conseguir. E por aí vai…

A Rafa tem loja física que fica em São José do Rio preto e também tem loja online, mas o carro chefe dela é a venda por whatsapp que ela consegue dar uma atenção toda especial para a pessoa. Ela mede a roupa, tira foto com a régua para tem noção do tamanho, tira foto dos detalhes, responde qualquer dúvida que você tem sobre a roupa.

Eu acho ideal assim, porque não sou fã de sair para fazer compras. Acho desgastante e quase nunca consigo encontrar o que eu quero.

As roupas são um espetáculo a parte, todas fofas, estilosas.

embalagem-touche-kids-mae-nao-dorme

Olha que fofura master e que capricho na ambalagem ❤

Vou colocar só um pouquinho das fotos que ela me mandou por whatsapp. Vou colocar algumas fantasias que ela tem e outras roupinhas e acessórios. Para meninas também tem. Na verdade, é muito mais que isso, essa é apenas uma amostra do tipo de fantasia e roupa que ela trabalha. Para ver mais, chama ela no whatsapp que ela mostra com todo carinho.

IMG-20150126-WA0022

IMG-20150122-WA0067

Olha essa Jaqueta Jeans do Pequeno Príncipe. Socorro ❤

IMG-20150122-WA0016

IMG-20150122-WA0012

IMG-20150122-WA0029

IMG-20150122-WA0049

IMG-20150122-WA0038

IMG-20150122-WA0036

O endereço da Loja é: Rua Capitão João Gomide, 155 – Vila Aurora – São José do Rio Preto / SP

O site é: www.touchekids.com.br 

O instagram é: @touchekids

O whatsapp é: (17) 99633-2585

Babycool

Eu procurava, além de modelos diferentes, algo que fosse fresco e confortável porque carnaval aqui no Rio de Janeiro é tenso de tanto calor.

Foi aí que nas minhas buscas, encontrei esses modelos da Babycool que é uma loja online e me apaixonei pelos modelos fresquinhos que tem nela.

pirata-babycool-mae-nao-dorme

Tão simples, tão fofo e tão fresco ❤

pirata-babycool-fantasia-mae-nao-dorme

pirata-fantasia-babycool-mae-nao-dorme

mulher-maravilha-babycool-mae-nao-dorme

vaquinha-babycool-mae-nao-dorme

O site é: www.babycool.com.br 

Meu Primeiro Carnaval

Essa é sensacional. Pode até ser que exista, mas não conheço outro lugar que faça esse trabalho que eu achei genial.

Mais uma idéia simples, fofa e fresca.

Kits para a família se fantasiar no mesmo “tema”. Nossa, amei tanto! Não tinha pensado em me fantasiar também, confesso que fiquei focada só no João. E me animei bastante. Nossa, amei muito sério. Não consigo parar de repetir isso.

Tem o do Chacrinha, de ladrões, da Chapéuzinho Vermelho, de Mágico. Para quem for do Rio, pode fazer a retirada na Zona Sul (metrô Cantagalo ou Siqueira Campos), mas eles também enviam pelos Correios.

Nesse o papai é o mágico, mamãe ajudante do mágico e bebê coelho que sai da cartola

Nesse o papai é o mágico, mamãe ajudante do mágico e bebê coelho que sai da cartola

Nesse o papai é o Chacrinha, mamãe Chacrete e bebê troféu abacaxi

Nesse o papai é o Chacrinha, mamãe Chacrete e bebê troféu abacaxi

Nesse os papais são os ladrões e o bebê é o saquinho de dinheiro

Nesse os papais são os ladrões e o bebê é o saquinho de dinheiro

Nesse a mamãe é a chapéuzinho vermelho e o bebê é o lobo mau

Nesse a mamãe é a chapéuzinho vermelho e o bebê é o lobo mau

E-mail para pedidos: meuprimeirocarnaval@gmail.com

Facebook: http://facebook.com/meu-primeiro-carnaval

No mais, é usar a criatividade. Adaptar algumas roupas que já temos em casa, comprar só algum acessório. Mas deixar passar em branco, não. Eu amo olhar minhas fotos de criança e ver como a minha mãe fantasiava a mim e ao meu irmão, fico imaginando o quanto a gente curtiu aquele carnaval, tentando lembrar de algumas coisas. E penso que com o João será o mesmo, quero muito sentar com ele e poder recordar momentos, contar histórias pra ele.

As fantasias do João já estão decididas e estarei mostrando tudo no Instagram. 😉

E se você curtiu desse post, clica aqui em “Gosto” e em “Compartilhar”. Não esqueça também de curtir a gente no Facebook: http://facebook.com/maenaodorme e nem no Instagram: @blogmaenaodorme.

Para falar comigo, meu e-mail é fernanda_carvalho@globo.com

Beijos,

Nanda

O que ninguém nunca vai te contar sobre a maternidade

O cansaço, sem dúvida, é o lado obscuro da maternidade. Só que ninguém nunca te contou, nem vai contar. Porque mãe que é mãe nem liga que o filho cansa, a gente quer é mais

mae-nao-dorme-cansada

Vou começar esse post dizendo que morro de saudade dos dias que passei na maternidade, com enfermeiros e médicos me auxiliando em tudo, parecia até que eu estava em um hotel. Os últimos dias que dormi na vida. rsrs.

Ok, é um pouco (bem pouquinho mesmo) de exagero. Mas o que quero conversar com vocês hoje é o quanto é cansativa a vida de mãe.

Eu chegava do trabalho e da faculdade e achava que estava cansada, mas não, eu nunca soube o que realmente é estar cansada antes do João nascer. Nesses 4 meses, eu pude realmente ver o limite de um cansaço.

mae-nao-dorme-muito-cansada

No primeiro mês é desesperador. É O João nunca foi uma criança que chora muito, mas um bebê que acabou de nascer, tem que se ambientar ao lado de fora, tem que aprender a dormir. Me ensinaram no hospital a dar mamar de 3 em 3h, mesmo se ele tivesse dormindo. E ele foi acostumando que mamar é de 3 em 3h. Mas o problema que não era só isso. Mama, aí faz cocô, troca a fralda (depois aprendi num livro a não acender a luz de madrugada nem pra dar mamar e nem pra trocar fralda, ficar só com a luz de apoio, a usar fralda noturna e só trocar se ele fizer cocô – essas duas coisas me ajudaram muito) , acende luz, ele desperta, quando chora você ainda não entende o motivo do choro, você tá insegura, às vezes dá uma coliquinha, aí faz dormir de novo. E até você dormir realmente, já tá quase na hora dele mamar de novo. E isso é realmente desesperador!!!!! Era tão desesperador que eu chorava de cansaço, chorava de sono.

Meu casamento entrou em crise. Quase não ficávamos de bem, estávamos sempre discutindo ou estávamos brigados. Pensei que fossemos nos separar. Mas hoje vejo que estávamos muito cansados, estressados. Não soubemos administrar isso direito.

É uma fase que parece que nunca vai acabar, mesmo as pessoas falando que vai passar, eu ficava pensando: “Mas meu Deus, todo mundo fala que vai passar e não passa nunca, quando realmente vai passar?”. Não sei exatamente quando passou, mas passou.

Realmente passou mesmo. O João começou a espaçar mais o sono e a entender que à noite é mamar e dormir de novo (às vezes não dá muito certo, mas na maioria das vezes, sim). Só que quando acaba uma fase díficil, você entra em outra fase difícil e assim vai, é um ciclo vicioso. A diferença é que você vai aprendendo a lidar com o cansaço, você já entende melhor o choro do seu filho (se é de fome, desconforto, dor, manhã – na época o leandro pesquisou uns vídeos que desvendam o choro de bebê, ajudou muito a gente, mas com o dia-a-dia, a gente foi entendendo melhor do que com os vídeos que quando ele chorava a gente tentava desvendar se o choro era igual ao que a moça do vídeo dizia que era de fome), já sabe o que pode acalmar, etc. O problema que o que um dia super dá certo pra acalmar seu filho, no dia seguinte já não funciona mais e você fica na tentativa e erro.

Sempre me diziam pra eu aproveitar que o João está dormindo de dia para dormir também. Ok, mas aí quem arruma a casa, lava roupa, passa?Então isso de dormir de dia com ele comigo nunca rolou.

mae-nao-dorme-atarefada

No início tentava deixar ele na cadeirinha e fazer as coisas de casa. Percebi que ele se estressava muito mais, eu me cansava muito mais e não conseguia fazer nada. Um dia me dei conta de que ele precisa de atenção e resolvi me doar 100% ao meu filho quando estou só eu e ele. Posso dizer que minha vida melhorou muito. Quando ele tá acordado, eu sou só dele. Brinco com ele, estimulo, beijo o dia inteiro. Logo ele se cansa e dá uma soneca, aí sim corro para fazer as coisas aqui em casa. Nem sempre dá certo, porque ele acaba não dormindo por muito tempo, então minha casa vive uma zona doida que só consigo dar um jeitinho quando o Leandro chega à noite. Às vezes eu tô tão cansada de noite que não dou jeitinho nenhum por isso, mas me absolvo da culpa.

Minha mãe não gosta, vive falando que sempre deu conta de mim e da casa sem problemas. Eu não sei como e gostaria muito que fosse assim por aqui também, mas infelizmente não é. E por conta disso me cobro muito. Por conta disso me sinto péssima mãe. Não só pelo que minha mãe fala, mas porque vejo mães que tem, às vezes, mais de um filho e dá conta da casa e do filho, que a casa vive um brinco. Eu ainda não descobri como conseguir fazer isso, mas espero que consiga com o tempo.

Ainda é muito difícil. Uns dias mais tranquilos, uns mais pesados. Tem dias que minhas costas queimam de tanta dor, outras que o João dorme tanto à noite (umas 6/7h seguidas) que acordo renovada. Semana passada coloquei na minha cabeça que iria fazer ele dormir no berço (ele está bem pesadinho pra ficar ninando ele o tempo todo). Foi mais de 1 hora de muita paciência, muita força. Tiveram momentos que eu tive a sensação de que iria desmaiar de cansaço, mas não me permiti desmaiar. O Leandro dizia pra eu ir descansar que ele ficaria lá do lado, mas não fui, eu sabia que eu era capaz, eu queria provar para mim mesma que era capaz. Capaz de ser mais forte do que eu penso ser.

Sabe, eu me cobro muito como mãe. Não me considero uma boa mãe, longe disso. Eu acho que “sobrevivo” como mãe.  O dia que minha mãe comentou numa foto minha dizendo que tem orgulho de mim (como mãe) eu desandei a chorar. Ter a aprovação dela é muito importante pra mim. Sua mãe te aprovando como mãe é a melhor coisa que você pode esperar.

mae-nao-dorme-super-mae

Eu confesso: Teve um dia que eu estava tão desesperada de cansaço que me peguei falando que se eu soubesse que ter filho é tão cansativo, jamais teria. Me desculpa, porque é tudo mentira. Sabe por que ninguém nunca vai te dizer para não ter filho, que filho cansa? Porque tudo compensa. Compensa quando sinto o cheiro do João, quando o vejo dormindo, quando o vejo sorrindo, quando o vejo conversando e até quando, como agora, que ele tá brincando sozinho com o pé, porque essas pequenas descobertas são os melhores momentos que você pode vivenciar.

Veja bem, eu não estou reclamando da minha vida, estou desabafando. Porque às vezes é preciso isso. É preciso você falar, falar com alguém que entenda seu momento, suas dificuldades e até as suas loucuras.

E, felizmente, estou podendo contar com 2 anjos na minha vida chamados Maria Letícia e Mariana. Nossos bebês nos uniram, nasceram no mesmo mês, fizemos um grupo no whatsapp e nos falamos o dia inteiro. Lá a gente desabafa quase que o dia inteiro, mas damos dicas umas para as outras, conselhos e rimos muito de nós mesmas.

Aconselho a quem puder, procurar pessoas que estejam passando pela mesma fase que você. Você vai ver que não é a única. Que até aquilo que você tem vergonha de admitir, é normal. E assim é mais fácil levar a vida.

Estou sendo também injusta se não disser que Deus me mandou o maior de todos os anjos, meu parceiro, meu Leandro. É o melhor pai que eu poderia sonhar para meu filho. Me ajuda, me dá forças. Se não fosse ele, com certeza eu não conseguiria. Temos até revezado de madrugada. Eu dou mamar e ele nina o João.

mae-nao-dorme-pai

 

Preciso também bater palmas de pé para mães solteiras porque é barra pesadíssima.

Enfim, obrigada meu Deus pela oportunidade de sentir todo esse cansaço. Me sinto sortuda, me sinto completa agora.

E se você curtiu desse post, clica aqui em “Gosto” e em “Compartilhar”. Não esqueça também de curtir a gente no Facebook: http://facebook.com/maenaodorme e nem no Instagram: @blogmaenaodorme.

Para falar comigo, meu e-mail é fernanda_carvalho@globo.com

Beijos,

Nanda