Visitamos o Colégio CEL do Jardim Botânico e do Norte Shopping

Fizemos uma visita ao CEL Lopes Quintas e do Norte Shopping e nos encantamos

Eu já conhecia o CEL desde criança porque tinha amigos que estudavam lá, hoje os filhos desses amigos estudam lá. Mas nunca tinha entrado no colégio e conhecido REALMENTE.

cel lopes quintas 5

Fomos convidados (eu e meu marido) pelo colégio para conhecer as unidades CEL Lopes Quintas (Jardim Botânico) e CEL Norte Shopping, que eu super achava que era minúscula e fiquei chocada que é enorme, ela pega toda a cobertura do Shopping. Mas tem ainda as unidades Maria Angélica e Barra da Tijuca.

Eu não paro de falar que estou encantada, porque essa é a única palavra que pode descrever essa experiência. Filmei tudo e coloquei nos destaques dos stories do meu instagram (se você ainda não me segue, dá um bizu lá no @blogmaenaodorme).

O Colégio CEL trabalha com os três pilares que são: Alta qualidade de ensino, Formação Global e Educação do Caráter.

Mas o que mais me chamou a atenção foi a educação do caráter. Porque não é só no papel, é REAL. Você vê isso o tempo todo no colégio. A escola forma valores universais que estão na rotina da escola, nas paredes, nas escadas, nos trabalhos didáticos. É realmente incrível essa metodologia.

Nós vimos uma atividade da semana nacional de trânsito em que metade da turminha eram os carros e a outra metade os pedestres. Então eles aprendiam que só podiam andar no sinal verde, atravessar na faixa, não podia jogar lixo pela janela, etc. E aí um aluninho disse que o pai jogava lixo pela janela. Eu achei fenomenal, porque agora que ele já sabe que é errado, vai chamar a atenção do pai quando fizer de novo (porque o João faz isso comigo, chama atenção quando eu faço algo que ele já sabe que é errado, inclusive quando eu avanço o sinal).

cel norteshopping

Vimos também uma apresentação de Ginástica Rítmica e ficamos sabendo da história de um aluno (que não estava no dia porque estava doente) que quis fazer a GR e a mãe ligou para a coordenadora da unidade. A coordenadora disse que por ela não tinha problema, mas que GR é uma modalidade feminina. O aluno fez uma pesquisa na internet e descobriu que em alguns lugares, homens já fazem Ginástica Rítmica. Então o colégio aceitou e mandou fazer um uniforme especialmente para ele. Afff, achei o máximo!

cel lopes quintas 7

A Lopes Quintas vai da Creche (à partir de 4 meses) ao 5º ano e a do Norte Shopping vai da Creche ao Ensino Médio.

Na creche tem auxiliar e auxiliar de enfermagem (que inclusive faz shantala nos bebês), visita de pediatra uma vez ao mês, atividades psicomotoras, de música, contação de histórias.

cel lopes quintas 8

Berçário I Lopes Quintas

Minha maior preocupação em deixar o João na creche era porque ele era muito bebêzinho e tinha medo de terceirizar a criação do meu filho com alguém que não tivesse o mesmo carinho e atenção que eu teria. E fiquei muito emocionada em ver um bebê dando os primeiros passinhos e as auxiliares comemorando e mostrando para a coordenadora. Fiquei muito feliz e com vontade de ligar para a mãe dele para dizer que o filho dela tava sendo bem cuidado, que estava em boas mãos.

cel norte shopping

Bercário I Norte Shopping

Falando da educação, as crianças têm aula de informática, inglês, música, artes, fora as matérias básicas.

Os alunos do integral têm inglês (além do que é dado em horário de aula), natação, Judô, Ginástica Rítmica.

Sobre mensalidade, é sempre melhor agendar uma visita, porque tudo vai depender da sua necessidade, do horário. E eles tem convênio com algumas empresas e condomínios, oferecendo até 25% de desconto.

A estrutura é incrível, tudo sempre muito limpo e conservado.

De todo meu coração, vale a visita. Você não vai se arrepender, porque eu tenho certeza que vai se encantar como eu.

Informações:

Site: https://cel.com.br/

Cel Lopes Quintas: Rua Lopes Quintas, 537 – Tel.: (21) 3205-9200

Cel Maria Angélica: Rua Maria Angélica, 294 / 310 – Tel.: (21) 2536-3500

Cel Norte Shopping: Av. Dom Hélder Câmara, 5332 / Loja 3412 – Piso G e Cobertura – Tel.: (21) 2599-5800

Cel Barra da Tijuca: Rua Jornalista Henrique Cordeiro, 200 – Tel.: (21) 3433-6900

 

Obs: Esse post contém publicidade paga

Anúncios

Aprender um novo idioma na infância cria adultos mais inteligentes

Segundo idioma deve ser inserido na vida da criança até os 12 anos de idade, garantem os especialistas.

bilingual-education-daycares

Até os sete anos de idade a criança consegue aprender e se expressar em qualquer idioma – é o que garantem os especialistas em desenvolvimento infantil.

Aprender uma segunda língua têm convencido os pais a procurar, cada vez mais cedo, por maneiras de ensiná-los e ambientá-los com o segundo idioma. O momento certo ainda é a grande dúvida: seria realmente verdade que, na primeira infância, essa imersão pode prejudicar ou confundir a criança? Para derrubar esse mito, um estudo das instituições canadenses Concordia University e York University, de Montreal e Toronto, respectivamente, e Université de Provence, de Marselha, França, garante que uma criança fluente em mais de uma língua não apenas não se confunde, como também tende a se concentrar mais do que aquela que só fala uma língua, a monolíngue.

Algumas outras pesquisas mostram que o ensino bilíngue pode impactar positivamente em alguns aspectos cognitivos e que os estímulos gerados na primeira infância ajudam a construir a língua falada. “As crianças que são submetidas a este aprendizado tendem a se focar mais nas tarefas e a desenvolver uma atenção melhor que os pares monolíngues, possivelmente pelo fato de terem, desde cedo, que prestar atenção nas diferenças entre as duas línguas na hora de ouvir e falar, antecipando de certa forma a consciência linguística e acelerando o desenvolvimento da lógica” – pontua a psicóloga doutora em Psicologia do Desenvolvimento Humano, Cristiane Pertusi.

“Oferecer educação bilíngue a uma criança desde pequena é facilitar o seu acesso às inovações que ocorrem a todo instante, ampliando  suas possibilidades e oportunidades de realizações. É comprovado que o estudo multicultural estimula o cérebro, o raciocínio lógico, a criatividade e a concentração, uma vez que elas  precisam reconhecer e diferenciar os fonemas e as palavras para conseguirem entender e ser compreendidas nesse novo espaço que habitam”, pontua a coordenadora bilíngue da Sphere, em São José dos Campos, Susan Clemesha.

Desta maneira, e muitas vezes sem se dar conta, as escolas que incluem o ensino de outro idioma na grade curricular contribuem de maneira significativa na vida adulta destas crianças.  “A criança possui uma curiosidade natural pelo conhecimento e pela aprendizagem. Nasce conhecendo o mundo através da boca, dos olhos, dos ouvidos, do corpo e conforme vão crescendo, o aprendizado passa a acontecer através do brincar, fundamental para a criança” – pontua Cristiane Pertusi.

A maneira mais eficaz de uma outra língua ser inserida no dia a dia infantil é por meio das escolas de educação bilíngue, ainda que voltada para os pequenos, são ministradas em inglês. CEO da Sphere, Arno Krug, complementa que, em pouco tempo de adaptação, as crianças automaticamente conseguem determinar o código apropriado para diferentes contextos e resolvem naturalmente essa questão, sem que haja qualquer prejuízo ao idioma materno ou dificuldade na alfabetização.

“Além da linguística, o envolvimento social e cultural com a nação de origem desse idioma deve ser incluído no panorama de ensino para ajudar no contexto e na ambientação do aprendizado”, completa Arno.

“As escolas IB compartilham uma filosofia em comum: compromisso com a alta qualidade, desafios e educação em âmbito internacional”, ressalta o CEO da Sphere International School, Arno Krug.

E a The Kids Club que está no Brasil, desde 1994, tem um método internacional que faz com que a criança interaja com o novo idioma, desde a primeira aula. As aulas ministradas através do método The Kids Club, permitem que todos os envolvidos participem e interajam durante todo o tempo, primeiro aprendendo o significado das palavras e frases em situações reais, para depois usá-las naturalmente. O aprendizado da leitura e escrita se dá em um segundo momento, exatamente como o processo de aprendizado e alfabetização.

Assim, é possível afirmar que ensinar um novo idioma a uma criança, da forma adequada, tem o poder de transformá-la para sempre.

10 dicas valiosas para as crianças fugirem da recuperação e passar de ano direto

O início do segundo semestre é o momento ideal para estabelecer uma rotina de estudos e reverter o panorama dos “enforcados” em nota.

passar de ano direto

O segundo semestre acaba de iniciar nas escolas públicas e particulares do País e muitos estudantes já estão “enforcados”. Ou seja, as notas deixaram a desejar e possivelmente eles estarão de recuperação no final do ano. Porém, nem todo mundo sabe que agora é o período ideal para conseguir estabelecer uma rotina de estudos e reverter este panorama.

A diretora pedagógica da escola Pedro Apóstolo, Ana Cláudia Simões, conta que certamente ainda há tempo para ter sucesso nos resultados avaliativos e em sua efetiva aprendizagem sem passar pela recuperação final.

“A partir do momento em que há rotina e é aplicado o método mais efetivo para esse aluno aprender, os resultados aparecem nas notas”, avalia Ana Cláudia.

Rotina de estudo_Pedro Apostolo (2)

Veja abaixo dez dicas da pedagoga para estabelecer uma rotina de estudos e melhorar as notas para passar de ano direto:

1 – Estudar apenas na véspera da prova não é o correto. Para aprender o conteúdo, o ideal é estudá-lo no dia em que foi visto. A sugestão é que as crianças façam as anotações no próprio livro/apostila ou ter um caderno específico para estudo. Se optar por este, colocar sempre a data, listar todas as aulas depois registrar seu estudo relativo em cada uma delas.

2 – Estudar relendo o texto e pensando sobre o seu significado, refazendo exercícios, realizando anotações ou resumos daquilo que ela compreendeu. Encontrar a sua melhor forma de aprender: lendo, produzindo esquemas, fazendo resumos no computador, produzindo desenhos, dentre outros.

3 – Aprender a interpretar texto. Compreender as informações de um texto não depende apenas da capacidade de decifrar as palavras. Pois, embora cada palavra tenha seu significado, o conjunto de palavras que formam uma frase representam um pensamento, e aprender pela leitura é compreender as ideias expressas nas frases. É importante que a criança unca deixe parte do texto sem compreensão!

4 – Para que se tenha um estudo de qualidade deve-se levar em conta que cada um tem um ritmo diferente do outro, descubra um período do dia entre manhã, tarde ou noite em que seu filho consiga estudar melhor. Criar uma rotina de estudos é essencial para não acumular tarefas e para assimilar os conteúdos de forma mais tranquila.

5 – Assegure que seu filho durma bem à noite. Feito isso, certamente terá energia ao longo do dia para se concentrar nas aulas e realizar as tarefas. Lembrando que o uso de celulares e tablets em excesso à noite pode atrapalhar a indução do sono.

6 – Dê jornais, revistas, artigos variados para que seu filho leia e assista a documentários sobre as matérias vistas em aula. Isso auxiliará na interpretação dos temas, entendimento e aumento do vocabulário.

7- Ilustrações e mapas que aparecem nos textos também merecem atenção. Quando o texto apresentar uma ilustração ou um mapa, mostre para ele todos os seus detalhes, leia as legendas e procure relacioná-los.

8 – Incentive-o a participar ativamente durante as aulas, tirar as dúvidas, anotar o que o professor ressaltar ser importante.

9 – A prática constante de exercícios utilizando a memória, o raciocínio, fórmulas, símbolos, resoluções algébricas, entre outros, facilitará a compreensão da disciplina de matemática. Para resolver um exercício com mais clareza, simplifique, peça para ele reescrever os dados e destacar o que o exercício está pedindo.

10 – Incentive a autoconfiança. Valorize as capacidades dele, não as suas limitações.