Festa Junina: Fogos de artifício podem prejudicar a audição de bebês e crianças

Chegou a época mais deliciosa do ano, as festas juninas! Porém algo tradicional nessas festas pode causar problemas às crianças.

festa-junina-clube-pinheiros

As Festas Juninas começaram e em meio a guloseimas irresistíveis, outra tradição se destaca nos festejos: os fogos de artifício, rojões e outros artefatos explosivos. Embora lindos no céu, o barulho causa incômodo e um impacto muito grande em bebês e crianças pequenas, com riscos sérios para a audição.

O som forte produzido por esses artefatos pode causar danos irreparáveis na audição, como perda auditiva severa e irreversível. O principal sintoma de que algo está errado é o aparecimento imediato de zumbido. As crianças podem manifestar no choro o que estão sentido, mas o pior é que na maioria das vezes os pais não se dão conta do estrago que os fogos podem ter causado ao sistema auditivo de seus filhos.

É importante manter as crianças longe dos fogos, uma vez que o ruído – principalmente o dos rojões – pode ser bem alto, mesmo a uma distância superior a 3m.

festa junina

“A imaturidade auditiva dos primeiros 18 meses de idade pode fazer com que haja lesão na cóclea – órgão localizado na orelha interna – se a criança for exposta a sons muito altos ou passar muito tempo em um ambiente barulhento. Essa lesão pode passar despercebida naquele momento, mas iniciar um processo de perda de audição, uma vez que as células auditivas da orelha interna morrem e não há reposição”, explica Marcela Vidal, fonoaudióloga da Telex Soluções Auditivas.

A especialista lembra também que na empolgação da festa é comum esquecer que o barulho pode estimular demais um bebê e deixá-lo irritado. É importante ficar atento aos sinais. “Há crianças que dormem profundamente em um ambiente barulhento, já outras ficam extremamente desconfortáveis. Irritação e choro são os principais sintomas de que o bebê não está confortável no ambiente. É importante então procurar locais mais tranquilos e manter a voz – dos pais ou cuidadores – sempre em baixo volume, para que o bebê fique mais calmo, estimulando a plasticidade do nervo auditivo, que é importante nos primeiros meses de vida”, explica.

O ideal é não levar os pequenos para locais onde há queima de fogos; porém, se for inevitável, é importante que eles fiquem o mais afastado possível. 😉

Beijos,

Fê!

E se você curtiu esse post, clica aqui em “Gosto” e em “Compartilhar”. Não esqueça também de curtir a gente no Facebook: http://facebook.com/maenaodorme e nem no Instagram: @blogmaenaodorme.

Anúncios

Minha experiência com aluguel de brinquedos

Conheça um pouco esse serviço tão legal que é o de aluguel de brinquedos, você vai se apaixonar.

Outro dia estava em uma festa quando escutei duas mães conversando. Uma estava contando para outra que agora ela escondia os brinquedos do filho, de vez em quando dava algo para ele brincar, deixava por um período e depois escondia novamente. Dava outro brinquedo por mais um período.

Disse que assim ele não enjoava dos brinquedos e não ficava tudo espalhado pela casa.

Eu penso que essa criança tem brinquedos em excesso.

Não julgo, João também tem. Semana passada fiz faxina no quarto dele e tem 3 sacos de lixo lotados de brinquedos para eu levar para doação.

E não adianta, eles ficam espalhados por mais que você passe o dia arrumando a casa, guardando as coisas. Na verdade, nem tem lugar para guardar tanto brinquedo.

Essa conversa que ouvi e a faxina que fiz no quarto do João me fez pensar muito nessa questão do exagero, do consumo consciente e que, de fato, as crianças enjoam muito rápido dos brinquedos ou até mesmo crescem muito rápido e os brinquedos acabam se tornando obsoletos para elas.

Andei pesquisando a respeito e acabei conhecendo a Cegonha de Aluguel, que é ma empresa de assinatura de brinquedos. Nessa empresa você pode fazer planos de aluguel de brinquedos e acessórios desde quando a criança nasce até 6 anos de idade. Você pode escolher mensalmente os brinquedos que deseja e recebe em casa.

Eles têm três planos (à partir de 67 reais mensais):

  • A Básica, com 2 pontos mensais
  • A Top, com 5 pontos mensais
  • A Premium, com 8 pontos mensais

Cada brinquedo tem uma pontuação e você escolhe o que vai receber de acordo com a pontuação do seu plano.

Eu fiz o plano top, com 5 pontos mensais e me surpreendi com a quantidade de brinquedos legais que somavam 5 pontos. Ah, e você pode fazer a procura pela faixa etária da criança, o que facilita muito.

Só para vocês terem idéia, eu fiquei em dúvida se alugava um kit com uma bateria e um escorrega ou uma cadeirinha para o carro ou uma casinha.

Acabei escolhendo a casinha, porque o João ama casinhas. Tem uma na escola e ele não sai de lá de dentro.

Confesso que fiquei com um certo receio da casinha vir bem usadinha, com marquinhas, até mesmo desbotada. Mas me surpreendi tanto com a Cegonha que vocês nem imaginam.

Eles entregaram a casinha na minha casa no dia seguinte que fiz minha escolha (mês que vem, eles virão buscar). Todas as peças vieram embaladas no plástico bolha, veio manual e a casa parece ser totalmente nova. Sério, parece que eu comprei na loja. Ela tá em perfeitas condições.

Está sendo uma experiência incrível. Só consigo pensar nas vantagens que o consumo compartilhado traz:

  • economia financeira, porque você não precisa comprar “todos” os brinquedos ao mesmo tempo;
  • economia de espaço, porque não fica tudo jogado pela casa;
  • às vezes você quer comprar alguma coisa que é bem cara (um carrinho, por exemplo), mas não sabe se vai valer a pena, se vão se adaptar. Você pode testar um mês, por exemplo e gostando muito, faz o investimento;
  • reutilização, ajudando o meio ambiente.

Além disso, pensando nas famílias que vem de férias com as crianças para o Rio de Janeiro e Niterói, a Cegonha de Aluguel disponibiliza alguns produtos para aluguel pontual pelo período que for mais conveniente para as famílias.

E vocês, o que acharam?

Beijos,

Fê!

E se você curtiu esse post, clica aqui em “Gosto” e em “Compartilhar”. Não esqueça também de curtir a gente no Facebook: http://facebook.com/maenaodorme e nem no Instagram: @blogmaenaodorme.

Jogos violentos, como o da Baleia Azul, influenciam no comportamento do seu filho?

A influência de jogos violentos no comportamento agressivo de crianças não é uma discussão nova e vale ser muito aprofundada além das barreiras dos desafios da Baleia Azul, que vêm chamando a atenção dos pais na última semana.

Um estudo divulgado pela Associação Americana de Psicologia afirmou que os jogos de ação podem, sim, causar distúrbios violentos em seus jogadores. Para chegar a essa conclusão, a associação analisou cerca de 300 estudos relacionados com o tema. Após a realização das pesquisas, concluiu-se que os jogos de ‘mortes’ e ‘tiros’ são enormes influenciadores de crianças e adolescentes.
crianca jogando videogame
Dentre as principais críticas dos estudiosos estão os jogos virtuais, como “GTA” e “Call of Duty”. Segundo eles, os dois games extremamente violentos são responsáveis por despertar em seus jogadores a sensação de realizar algum ato criminoso.
Voltando ao assunto mais atual, o denominado Baleia Azul (Blue Whale), um grupo oriundo da Rússia, conhecido como “#F57”, está sendo investigado devido à suspeita de que, com o seu jogo, já teria induzido mais de 130 jovens, predominantemente na Europa, a cometerem suicídio desde 2015. Recentemente, no Brasil, a imprensa divulgou que uma jovem de 16 anos, de Vila Rica/MT, cometeu suicídio, além de um menino de 19 anos, de Pará de Minas/MG. Ambas as mortes foram atribuídas ao jogo. Além disso, na Paraíba e no Rio de Janeiro já estão em andamento investigações referentes à recente popularização deste game criminoso.
Esse episódio faz um alerta claro e chocante: influenciados por este tipo de interação, jovens estão se matando com o único objetivo de cumprir etapas do game. Os pais, parentes e professores devem ficar atentos ao comportamento do jovem que pode se modificar por conta das regras destes jogos mortais. Marcas no corpo e mudanças de hábito devem chamar a atenção.
A internet existe, as crianças e adolescentes estão conectados o tempo todo, não há como frear esse momento. Então, é preciso se “adequar” a ele.
No ambiente escolar, por exemplo, por que não usar jogos educativos nas disciplinas curriculares, levando as escolas e professores a utilizarem os games corretos como ferramenta de ensino? Além de fomentar uma discussão mais aprofundada em diferentes campos do saber, tudo isso poderia ser feito de forma lúdica, segura e divertida.
Já em casa, é fundamental que os pais observem o que os filhos estão fazendo na rede, se há propagandas entre os jogos, qual é o objetivo final do game, se é adequado para sua faixa etária. Crianças e adolescentes estão apenas descobrindo a vida e seus perigos. Pais têm experiência e, com carinho, precisam observar e direcionar o conteúdo que faz parte da rotina de seus filhos. Algumas vezes, um joguinho no tablet que parece inocente pode conter uma pequena propaganda despercebida dentro do jogo e causar problemas na vida real. Portanto, ficar de olhos bem abertos é a regra de ouro para evitar problemas no futuro.
Converse, interaja, participe da vida de suas crianças! Não ache que todo jogo é apenas uma diversão.
Esse post foi preparado especialmente para o nosso pelo Eliandro Maurat:
Palestrante, empreendedor de impacto social e criador do Clubinho Salva Vidas, plataforma de jogos desenvolvida com o objetivo de ensinar crianças de todo o mundo a se tornarem verdadeiros cidadãos, brincando.
clubinho-salva-vidas
No portal, os pequenos podem fazer amizades, enviar mensagens e conversar com os novos colegas virtuais com toda segurança. O bate-papo possibilita que as crianças se comuniquem por meio de frases prontas e emoticons divertidos. A conversa entre os pequenos é diferenciada e educativa, tendo como temas meio ambiente, cidadania, educação no trânsito, entre outros.
Sendo assim, não há risco das crianças receberem frases ou palavras impróprias. Para ter acesso ao jogo, basta a criança ou responsável fazer um cadastro gratuito no site. A partir desse momento, o jogador (a) será levado para uma cidade virtual, onde será preciso seguir as regras básicas de educação no trânsito, cidadania e cuidados com o meio ambiente. Cada ação feita de forma incorreta, como atravessar fora da faixa de pedestre ou não respeitar o sinal vermelho, irá ocasionar perdas de moedas que são importantes para o andamento do jogo. Quando completar todas as fases, terá direito a roupas exclusivas e se tornará um AGENTE DO BEM, tendo direito a um troféu de “HONRA AO MÉRITO” do CLUBINHO SALVA VIDAS.

Beijos,

Fê!

E se você curtiu esse post, clica aqui em “Gosto” e em “Compartilhar”. Não esqueça também de curtir a gente no Facebook: http://facebook.com/maenaodorme e nem no Instagram: @blogmaenaodorme.

Lanchinhos Saudáveis Para Crianças!

Quer dicas especiais de lanches saudáveis para os pequenos? Hoje no blog vou deixar algumas receitinhas super deliciosas, práticas, fáceis e divertidas!

lanchinhos-saudaveis

É super importante oferecermos comidas saudáveis e ricas de nutrientes aos nossos filhos. Conscientização alimentar é a melhor forma de criar crianças e sem riscos de doenças futuras! E quem disse que não é gostoso ser saudável?
Picolé Tropical

Frutas variadas picadinhas
Água de coco
Recipiente próprio para fazer picolé

Modo do Preparo:
Arrume as frutas dentro do recipiente de picolé e complete com água de coco.
Deixe no congelador por aproximadamente 3 horas!

Suco do Hulk

1 litro de água de coco
2 xícaras de abacaxi picadinho
1 xícara de hortelã fresca
Açúcar ou Mel

Espetinho Colorido

2 bananas picadas em rodelas
1 caixa de morangos
3 kiwis picados em cubos
1 manga picada em cubos
Palitinhos de Churrasco

Modo de Preparo:
Após picar as frutas, deixe que as crianças usem a criatividade na montagem dos seus espetinhos!
É um ótimo acompanhamento com mel e granola!

Beijos,

Fê!

E se você curtiu esse post, clica aqui em “Gosto” e em “Compartilhar”. Não esqueça também de curtir a gente no Facebook: http://facebook.com/maenaodorme e nem no Instagram: @blogmaenaodorme.

Mas você sabe qual o cãozinho ideal para faixa etária do seu filho?

Animais de estimação são as coisas mais fofinhas do mundo! Mas antes da adotar um bichinho, seja ele qual for, você precisa saber quais as limitações de cada raça e suas necessidades!

De acordo com os especialistas, também é bem legal escolher um animal que se adeque ao seu ambiente e estilo de vida, assim a relação animal x família será ainda mais prazerosa!

Print

Bebê

Pug.

O Pug é o cachorro perfeito para quem fica em casa. Dócil, tranquilo e brincalhão, a raça pode ficar horas descansando ao lado do dono e do neném.

Spitz Alemão.

Com seu pequeno porte, o Spitz Alemão (ou Lulu da Pomerânea), o famoso ursinho em miniatura é muito alegre, expressivo e inteligente, agradando pais e bebês.

Beagle.

Mesmo bastante bagunceiros, os Beagles aprendem comandos com facilidade e o melhor de tudo: sem perder a alegria! Além disso, a raça é leal e independente.

Buldogue Francês.

Sociável, afetuoso e paciente. Essas são algumas características marcantes do Buldogue Francês que, por sinal, é um excelente companheiro para os bebês, já que suas atividades favoritas são brincar e dormir.

Buldogue Inglês.

Assim como o Pug e o Buldogue Francês, o Buldogue Inglês não precisa de muitos exercícios para manter a forma. Conhecido como uma das raças mais amáveis do mundo canino, o grandão é uma ótima companhia para a família e pode se adaptar muito bem às crianças.

Criança

Maltês.

Conhecido pela sua agitação, o Maltês é um dos cãezinhos ideais para aquela criança que tem bastante energia. Além de ter bastante pique e disposição para brincar, a raça é gentil e fácil de lidar.

Shih Tzu.

É um cãozinho extrovertido, alerta, ativo e uma ótima companhia para os pequenos.

Dachshund.

Se a criança é curiosa, aventureira e brincalhona, o salsicha é o cachorro perfeito! A raça Dachshund é super popular entre a garotada e pode garantir diversão e atividade física.

Cocker.

Seus charmosos cachos não deixam dúvidas: o Cocker Spaniel é uma raça adorável! Fiel, amigável e tranquilo, esse cão pode ser adestrado com facilidade.

Golden Retriever.

Quem nunca esbarrou em um Golden não sabe o que é felicidade. O cão parece sorrir toda hora! Além de ser confiável e inteligente, o Golden também não perde uma oportunidade de brincar com a criançada.

Pré-adolescente

Labrador.

É inteligente, confiável e um ótimo companheiro para as atividades que gastam bastante energia.

Bull Terrier.

Se o adolescente tem costume de praticar esportes, o Bull Terrier vai se encaixar perfeitamente na rotina dele. Forte, resistente e bem esperto, a raça preenche todos os requisitos de um bom atleta.

Border Collie.

O Border Collie, conhecido como a raça mais inteligente do mundo, é querido por pessoas de todas as idades. É espoleta, mas obediente quando adestrado. Precisa de espaço e alguém para brincar.

Schnauzer.

Além de ser sociável e amigável, o Schnauzer é bem apegado ao dono. Acompanha a família em todas as suas atividades e o melhor: é bem comportado dentro de casa! A famosa raça da barbinha comprida pode tanto viver num casarão com quintal como em um pequeno apartamento na cidade.

Vira-lata.

O cão sem raça definida com certeza se encaixa em todas as famílias. Tem preto, branco, tricolor, de porte pequeno, de porte médio, enfim… das mais variadas combinações que enchem de amor o dia a dia do dono. Sua natureza desconhecida faz com que cada um seja único e com características singulares.

Beijos,

Fê!

E se você curtiu esse post, clica aqui em “Gosto” e em “Compartilhar”. Não esqueça também de curtir a gente no Facebook: http://facebook.com/maenaodorme e nem no Instagram: @blogmaenaodorme.

Carregador na tomada. É fatal?

Vira e mexe recebemos via mensagens de celular ou em grupos nas redes sociais, a matéria sobre uma menina que morre ao colocar um carregador de celular na boca. Alguém se lembra dessa notícia?

Ela parece ser real e causou muita comoção na internet, gerando um certo pânico nos pais.
Mas será mesmo que um carregador de celular pode matar? Quais os cuidados devemos tomar neste caso?

O texto abaixo é de referência médica e achei de extrema importância colocar no blog, como forma de alertar e conscientizar todos vocês!

carregadordecelularefatal
O carregador pode ou não matar um bebê? A resposta do médico é depende!

Se os seus carregadores são originais e não aquele comprado no camelo da esquina, a chance de uma falha de construção causar um curto circuito e permitir passar a corrente de 110 ou 220 volts, a depender de onde você mora, é estilo loteria, uma grande raridade.

Agora, se o seu carregador não é original, ou se você tem um Galaxy Note 7 em casa, saiba e tenha certeza: deixe-os longe do alcance das crianças!

A questão é que, em condições adequadas de funcionamento, a voltagem na ponta do carregador é de 5 volts, incapaz de eletrocutar uma pessoa. Você pode lamber o carregador e NADA acontece.

Mas há uma voltagem potencialmente muito maior entre a extremidade do cabo e digamos,  qualquer objeto de metal ou ligado à eletricidade próximo do carregador, que na maioria das vezes não está isolado.

Então, se uma criança colocar a ponta do carregador na boca e tocar ao mesmo tempo em um objeto de metal ou ligado à rede elétrica, pode ocorrer passagem de corrente e um choque de mais alta voltagem, que pode resultar em eletrocução.

A estrutura do carregadores “genéricos”, por sua construção mais econômica, não garante esse aspecto de segurança, ou seja, que o carregador seja isolado.

Resumo: os carregadores bons, de empresas certificadas pelo INMETRO/ANATEL são seguros, com os genéricos, você está contando com a sorte.

Resumo, proteja as tomadas de casa, compre um celular seguro e deixe o carregador, o celular e qualquer outro produto ligado à eletricidade, longe do alcance dos bebês!

(Texto Resposta do Drº Flávio, Pediatra CRM 5239)

Beijos,

Fê!

E se você curtiu esse post, clica aqui em “Gosto” e em “Compartilhar”. Não esqueça também de curtir a gente no Facebook: http://facebook.com/maenaodorme e nem no Instagram: @blogmaenaodorme.

Nuggets, Você Sabe do Que São Feitos?

Pela internet vemos muita gente falando sobre nuggets, vídeos, posts, imagens. Mas afinal, do que realmente eles são feitos?

nuggets

Nuggets industrializados são produtos EMBUTIDOS, que, na minha opinião, NÃO devem fazer parte da alimentação de uma criança,
Alguns utilizam do argumento de fazê-lo assado ao invés de frito, para diminuir a quantidade de gordura final do “alimento”. Diminui a gordura mas não muda sua lista de INGREDIENTES, que, geralmente são (pode variar de acordo com o fabricante):

Partes” processadas de frango (carnes “menos nobres”, mecanicamente separada), gordura hidrogenada (ou seja, gordura trans), farinha, açúcar, leite em pó, entre outros…

Também têm “alguns” aditivos químicos como:

Realçador de sabor: glutamato monossódico (INS 621), Estabilizante: polifosfato de sódio (INS 452i), Antioxidante: eritorbato de sódio (INS 316), Aromatizantes, Espessantes, Acidulantes, etc…

Sei que a vida está (e continuará) corrida para todos nós! Mas, se a falta de tempo nos impede de colocar ALIMENTOS DE VERDADE na rotina alimentar de nossos filhos, temos uma grande chance de, no futuro, precisarmos “arrumar” tempo para tratar as doenças que surgirão.

Gradativamente, com bom senso e equilíbrio, podemos reorganizar nossas vidas e investir mais na alimentação de nossos filhos! Afinal, precisamos ter compromisso com a SAÚDE dessa geração!

Lembre-se sempre: você é o que você come!

Drª Andréia Friques (colaboradora de conteúdo)

Beijos,

Fê!

E se você curtiu esse post, clica aqui em “Gosto” e em “Compartilhar”. Não esqueça também de curtir a gente no Facebook: http://facebook.com/maenaodorme e nem no Instagram: @blogmaenaodorme.