Dúvidas novas, dúvidas antigas, sempre dúvidas

Durante a gravidez, cada minuto é um flash

gravidez-novidades

Nossa, parece que tem um século que não escrevo aqui. Mas não pense que abandonei vocês, longe disso. É que a vida embolou nesses dias.

Ainda estou tentando postar aos finais de semana, mas por enquanto não to conseguindo, porque estou deixando para resolver as coisas do chá, do quarto do João e ainda é o único tempo que me resta pra estudar pra faculdade. Mas vou me organizar melhor pra conseguir fazer isso tudo e ainda escrever aqui.

Na segunda-feira, foi dia de ir na Dra. Izabel pra ver se tá tudo bem comigo e com o João, então foi muito corrido o dia e não consegui passar aqui.

gravidez-ouvindo-o-bebe

Fiquei toda feliz porque contei pra ela sobre esse blog e ela ficou super animada, entrou na hora no blog, disse que tava fofo, que eu escrevo bem (melhor elogio que eu possa receber) e que é ótimo eu fazer esse cantinho mesmo. Ainda guardou o endereço do blog e disse que ia entrar depois e olhar de novo com mais calma. Ganhei meu dia, né?!

Contei pra ela o quanto esse cantinho tem sido importante pra mim. Pra eu mesma poder acompanhar meu desempenho, minhas dificuldades e até sensações novas que acabam por passar despercebidas. E também porque o retorno que eu tô tendo está sendo maravilhoso tanto por aqui, quanto pelo Facebook, pelo Instagram, por e-mail. Essa troca de figurinhas tem sido fundamental na minha gravidez.

Marcamos a data de chegada do meu baby, dia 9/6/14. Eu não sabia, mas ela disse que na cesárea, ela prefere fazer o parto com 38 semanas.

gravidez-parto-cesarea

É uma emoção tão grande marcar a data certa de chegada do amor da sua vida. A data do encontro mais importante do mundo, meu e do meu filho. Fiquei totalmente radiante com isso. Saí contando pra todo mundo.

Além disso, levei minha listinha de dúvidas. Algumas vou falar aqui hoje, outras vou deixar um post inteiro pra cada uma delas.

Bom, acho que todo mundo sabe que durante a gravidez não se pode pintar cabelo. Mas eu tinha lido que podia sim, a partir do 3º mês. Apesar de já estar no 7º, resolvi perguntar pra Dra. antes de fazer qualquer coisa, até porque minha amiga que tá no primeiro trimestre tinha essa dúvida também.

O que ela me disse é que NÃO PODE! Que talvez bem no finalzinho da gestação, até ela libere dependendo da situação. Que, na verdade, não existe nenhum estudo que comprove que faz mal, mas também não existe nenhum que comprove que não faz mal. Não queremos pagar pra ver, né? Eu tô bem aqui com as minhas californianas naturais. rsrs

Eu ando também sentindo uma dor muito forte do lado direito, bem próximo do quadril, enquanto eu ando. Me parecia muito com aquela famosa “dor de veado” que sentimos quando bebemos algo e dançamos ou fazemos algum exercício. Mas é bem mais forte, é tão forte que eu nem consigo continuar a andar, preciso parar, esperar um pouco.

gravidez-caminhar

A obstetra me explicou que é normal, essa dor é de ligamento. Porque o útero se estende muito e às vezes esse ligamento dói mesmo. Nesse caso, é só dar uma paradinha, dar uma massageada de leve no local, que passa. Sem necessidade de remédio, nem nada. Só massagear um pouquinho, que já melhora.

Vejo também muitas mamães em dúvida (nos grupos que faço parte no Facebook) porque o bebê não se mexeu por algum período e sempre perguntam quanto tempo é normal o bebê ficar sem chutar.

A Dra Izabel primeiro me explicou que bebê não chuta, ele se mexe, muda de posição. E que não tem um período certo para se considerar normal o bebê não se mexer. Às vezes ele se mexe e a gente não sente ou porque foi de leve ou porque está dormindo, vai depender muito. Então desencane se não sentir seu bebê mexer, ok?!

Por último, perguntei se havia algum problema em eu ir num enterro. O Tio Avô do príncipe pai faleceu e eu fiquei sabendo enquanto aguardava a consulta naquele dia. Óbvio que fiquei mega triste, mas tentei me controlar pelo meu bem e pelo bem do meu filho. Mas fazia questão de ir lá me despedir de uma pessoa tão querida quanto ele foi, principalmente porque ele me lembrava muito meu avô que eu perdi quando criança, era como se fosse um elo que ainda tivesse com meu avô quando eu o tinha por perto.

A Dra. me explicou que ir em um enterro não existe nenhum risco de infecção, nem nada do tipo. O risco é apenas emocional, de me abalar muito e isso acabar fazendo com que eu passasse mal. Expliquei que eu estava tranquila, mas que em casa me sentiria mais angustiada do que lá. Então ela me liberou, disse apenas que quando eu chegasse em casa, tirasse a roupa, colocasse pra lavar e tomasse um banho.

gravidez-tristeza

Ontem fui ao enterro. Quando achei que iria me desestabilizar, no momento da oração, saí da capela e fiquei sentadinha do lado de fora. Quando achei que era o momento, entrei de novo. Foi bem tranquilo, fui acompanhando o caixão com calma, apesar de ser uma escadaria sem fim no cemitério. No final, quando comecei a não me sentir bem, fui embora.

Cheguei em casa mais do que exausta, fiz o que a Dra me recomendou e dormi como uma pedra, não fui trabalhar e nem à faculdade, realmente estava muito cansada.

Hoje tô nova e muito feliz, pois completo 28 semanas de gravidez. Meu príncipe tá quase aí, faltam 75 dias, e só consigo focar nisso.

Um beijo,

Nanda 😉

Para falar comigo, contar sua história ou tirar dúvidas, meu e-mail é fernanda_carvalho@globo.com

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s