Hora de escolher os padrinhos

Na gravidez temos que tomar muitas decisões, fazer muitas escolhas, uma delas é a dos padrinhos que irão acompanhar seu filho para sempre

gravidez-padrinhos-batismo

Bom, vamos bater um papo sobre padrinhos?

Na minha cabeça, mesmo antes da gravidez, essa sempre seria uma das decisões mais difíceis de serem tomadas por vários motivos.

O primeiro e mais importante, os padrinhos serão os segundos pais do seu filho, aqueles que te substituem quando você não pode estar presente. Então você precisa pensar nas pessoas que tratarão seu filho, como filho deles, independente da situação.

gravidez-pais

E é aí que entra o segundo motivo: Como você vai prever o futuro e saber que essas pessoas estarão presentes pelo resto da vida? Não tem como. Eu mesma, a última vez que vi meu padrinho, foi no meu aniversário de 15 anos e ele não faz a menor questão. Eu nem sei por onde ele anda e se um dia eu chegar a saber, nada vai mudar na minha vida. Os padrinhos do meu irmão nunca foram presentes, nem quando ele era pequeno. E olha que o padrinho dele é do mesmo bairro da gente, hein! Ele simplesmente não faz questão, não sabe o peso que carrega uma pessoa a ser chamada de padrinho/madrinha.

Já a minha madrinha, que é irmã da minha mãe, além de madrinha e tia, é mãe, amiga e agora vai ser tivó do João. Apesar de nós termos as nossas diferenças de vez em quando, ela sempre me tratou como filha dela, a filha menina que ela nunca teve e sempre quis. Meu retrato está na estante dela, junto com os retratos dos meus dois primos. Foi pra ela que eu contei que perdi a virgindade, porque estava com medo da reação da minha mãe. Era pra casa dela que eu ia quando brigava com a minha mãe. Independente do que for, sei que posso contar com ela, porque, no que ela puder, vai me ajudar. Tanto que já trata o João como neto dela antes mesmo de nascer e já disse que ele vai ficar com ela quando eu for trabalhar. rsrs

Claro, que existem mais motivos que você deve levar em consideração na hora de escolher os padrinhos, mas pensando nesses dois de cima, é que foi realmente uma das decisões mais difíceis da minha vida.

Queria convidar muitas pessoas queridas, mas ao mesmo tempo não dava e eu tinha medo de acabar magoando alguém. Pesquisei bastante e descobri que além dos padrinhos de batismo, existem os padrinhos de consagração e a madrinha de toalha.

gravidez-madrinha-de-toalha

Explicando pelo católico, os padrinhos de batismo são os únicos obrigatórios, os que devem fazer um curso de batismo. Esse casal irá participar da cerimônia de batismo e os nomes deles vão no “certificado” que a igreja dá. Eles devem ser maiores de 16 anos, batizados, casados na igreja (não só no civil) e se forem solteiros, devem ser crismados. Mas isso vai depender de paróquia para paróquia. Tem paróquia que só exige alguns desses requisitos e tem outras que não exige nenhum deles.

Os padrinhos de consagração, não precisam ser casal, podem ser duas mulheres ou dos homens. Você pode optar também por só ter um padrinho/madrinha de consagração ou até mesmo nem ter. Não há nenhuma exigência para eles, não precisam fazer curso algum e os nomes deles não vão no certificado. Logo após a celebração do batismo (mas na mesma cerimônia), os padrinhos de consagração levam a criança para ser consagrada à Virgem Maria, na oração de consagração.

E existe também, apesar de não muito comum e nem muito conhecida, a madrinha de toalha. Ela que recebe a criança com uma toalha nas mãos logo após a celebração do batismo. Também não tem nenhuma exigência pra ela.

Expliquei para todos os “escolhidos”, que não existe escala de importância entre eles, todos são igualmente importantes, todos serão como pais para o meu Joãozinho.

Eu escolhi os de batismo, com o consentimento do príncipe pai. Sendo que, eu tenho 3 primos que são meus irmãos, fomos criados juntos e somos muito unidos. Então escolhi os 3 como padrinhos, mas o mais velho, Raphael, vai representá-los na cerimônia. Porém, o João vai chamar os 3 de Dindo, pois vou ensinar isso a ele.

gravidez-primos-unidos

Ah, quando digo que o padrinho tem que estar sempre presente, ele não precisa estar fisicamente perto. Porque moro no Rio de Janeiro e o Raphael mora em Jundiaí e está sempre presente na minha vida e sei que sempre estará na do João também. Vide o exemplo do meu irmão, que o padrinho dele é praticamente vizinho dele e nem por isso é presente. Gosto muito do que o personagem do Caio Blat disse na novela Um Anjo Caiu do Céu (velha essa, hein?!): “para estar junto, não precisa estar perto, mas sim do lado de dentro”.

Leandro escolheu os de consagração. E para madrinha de toalha, escolhi uma amiga que me apoiou muito desde quando desconfiava da gravidez e sei que vai continuar nos apoiando (eu, Leandro e João) pro resto da vida.

O batizado pode ser individual ou comunitário, mas esse último, apesar de mais em conta, é muito demorado e as crianças todas ficam muito enjoadinhas.

O valor vai variar também de paróquia. Tem umas que não cobram, outras sim. Só entrando em contato para saber.

Acho que me estendi muito nesse post. Já deu, né? Qualquer dúvida ou se quiser falar comigo, meu e-mail é fernanda_carvalho@globo.com

Beijos,

Nanda 🙂

Anúncios

8 comentários sobre “Hora de escolher os padrinhos

  1. Fernanda Cerqueira disse:

    Nossa, quando vi sobre o assunto, corri para ler porque penso muito nisso o tempo todo. Quando descobri a minha gravidez, eu e Rafa ficamos muito tempo pensando nisso e o medo de magoar alguém pesou e muito. Como no seu caso, meus padrinhos também sempre foram muito ausentes, não me lembro da última palavra de carinhos de ambos. Por sorte, fui criada por uma tia que tem um amor tão grande por mim e que sempre me apoiou tanto que até digo a ela que se madrinha é segunda mãe, que eu quero considerá-la como. é engraçado, porque antes de perder o meu bebê eu escolhi como madrinha a minha irmã, que tenho certeza que é uma pessoa que jamais vai se afastar e que vai dar tanto amor pro meu filho que demonstrou do outro lado do mundo a felicidade que estava sentido por ser tia, mesmo que por tão pouco tempo.

  2. Patricia disse:

    Olaa adorei sua explicaçao. Tava na duvida sobre os padrinhos de consagraçao, pois tenho madrinhas que queria incluir mas nao padrinhos. E acho tao dificil essa decisao porque pra mim é sagrado o ato de ser padrinho. Terão que ser pessoas as quAis eu confie cegamente minha filha . Vou com toda a certeza, inclusive incentiva-la a chama-los de dindos e ama-los . Porque sou dinda e sei a falta que isso faz vinda de uma mae tambem.

  3. Fernanda Araujo Bueno disse:

    Oi Fernanda olha seu post me aliviou bastante, eu engravidei de gêmeos e na gravidez já tinha escolhido e comunicado os padrinhos dos dois, mas meus bebês nasceram de 29 semanas e um deles infelizmente nasceu 7 dias de seu nascimento, a madrinha do bebê que faleceu era a minha irmã e do outro o irmão do meu marido. Agora com essa possibilidade de madrinha de consagração posso dar pra minha irmã com o esposo dela.
    Obrigada mesmo… Bjus

      • Tathyane Mendes disse:

        Aii estou numa dúvida cruel..
        Logo no início da gravidez. Escolhi as 2 madrinhas e 2 padrinhos. Agora o pai do meu filho decidiu escolher mais 2 pessoas!! Falei pra ele que são somente 4 (2 mulheres e 2 homens) agorq não sei mais qual é a quantidade exata de padrinhos e madrinhas.. dizem que podem ter 4 padrinhos (a) mais 1 de toalha. Podem me ajudar????
        Meu príncipe vai nascer no próximo mês.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s